O Laboratório de Estudos da História das Religiões - LEHR faz parte do Departamento de História da Universidade de Pernambuco (Campus Mata Norte), com atividades na área do ensino, da pesquisa e da extensão. O LEHR agrupa trabalhos de estudantes, professores e pesquisadores com abordagens acadêmicas que buscam compreender a historicidade, as manifestações culturais e as negociações sociais das diversas religiões, os seus líderes, as instituições e outras temáticas importantes para as investigações nas ciências humanas.

O laboratório foi organizado em agosto de 2016, com a participação de discentes e docentes do curso de História da Universidade de Pernambuco, além da colaboração de acadêmicos de outras instituições, a exemplo da Universidade de Pernambuco (UPE), Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e Universidade de São Paulo (USP).

O Laboratório de Estudos da História das Religiões é o primeiro grupo acadêmico sobre a temática nos cursos de História em Pernambuco, com atividades pioneiras entre as instituições do Estado. O LEHR mantém parceria com grupos de pesquisa e centros de estudos, a exemplo do CEHIR - Centro de Estudos em História Cultural das Religiões (UNICAMP), o GESHCAL - Grupo de Estudos em História Sociocultural da América Latina (UPE - Mata Norte), o GEFRE - Grupo de Estudos e Pesquisa em Festas e Religiosidades (UPE - Petrolina) e o Grupo de Pesquisa Religiões, Identidades e Diálogos (UNICAP).

As atividades do Laboratório de Estudos da História das Religiões estão inseridas nos debates teóricos e metodológicos da História Cultural. Com essa perspectiva de análise, distanciamo-nos das classificações atribuídas apenas ao fenomenológico, pois entendemos o processo a partir da sua historicidade e representações. Neste sentido, amplia-se o campo de estudos da história das religiões que deixa de abranger apenas a investigação das instituições religiosas, passando à observação das práticas culturais ocorridas não necessariamente em seu interior, mas em variados outros espaços. Neste sentido, os trabalhos do laboratório estão divididos em quatro linhas de ação:

Historiografia e História Cultural das Religiões

Os pesquisadores desta linha desenvolvem reflexões historiográficas e metodológicas a partir da história cultural. Os seus integrantes têm o objetivo analisar as representações e práticas culturais, localizadas em espaços e temporalidades distintas, com estudos sobre as linguagens, as mídias, o pensamento político, os sistemas religiosos, as instituições, a historiografia e diversas outras inquietações acadêmicas.

Itinerários África-Brasil: culturas religiosas e patrimônio afro-brasileiro nos séculos XX e XXI

Os investigadores têm o objetivo de analisar as relações entre as práticas religiosas africanas, os terreiros de Xangô e o patrimônio cultural afro-brasileiro entre os séculos XX e XXI. Nesse intervalo de tempo, diferentes grupos étnicos oriundos da África ocidental e austral aportaram em terras brasileiras ocupando diferentes lugares de atuação. Partindo dessa perspectiva, dialogam-se sobre estudos que entrecruzem análises sobre as relações de poder dos povos de terreiro, as táticas protagonizadas pelos seguidores das religiões de matriz africana e as suas interfaces com as manifestações da dança, da música, das artes plásticas e de outras linguagens que compreendem o complexo e frutífero patrimônio cultural afro-brasileiro.

História dos catolicismos

As investigações desenvolvidas na linha têm a preocupação de compreender a pluralidade do catolicismo em sua perspectiva transnacional, com análises sobre as ordens religiosas, os intelectuais e membros da hierarquia católica, as diversas formas de devoções e ortodoxias, as ordens eclesiásticas, as aparições marianas, a educação católica, dentre outras temáticas centrada na Igreja romana. A partir das propostas da História Cultural, os seus investigadores estão preocupados em compreender os projetos católicos em diversas regiões e temporalidades, com atuação dos líderes da cúria romana, fieis e homens das letras.

História dos protestantismos no Brasil

Os trabalhos desenvolvidos na linha se preocupam em compreender os diversos momentos das correntes protestantes no Brasil, desde a atuação dos representantes do protestantismo de invasão, imigração e missão. Também são analisados os movimentos protestantes, evangélicos, pentecostais e neopentecostais entre os séculos XIX e XXI, com investigações sobre as suas organizações socioculturais, políticas, jurídica, eclesiástica, midiática, dentre outras configurações que colaboram para a compreensão desta corrente religiosa.