O Laboratório de Estudos da História das Religiões - LEHR faz parte do Departamento de História da Universidade de Pernambuco (Campus Mata Norte), com atividades na área do ensino, da pesquisa e da extensão. O LEHR agrupa trabalhos de estudantes, professores e pesquisadores com abordagens acadêmicas que buscam compreender a historicidade, as manifestações culturais e as negociações sociais das diversas religiões, os seus líderes, as instituições e outras temáticas importantes para as investigações nas ciências humanas.

O laboratório foi organizado em agosto de 2016, com a participação de discentes e docentes do curso de História da Universidade de Pernambuco, além da colaboração de acadêmicos de instituições nacionais e internacionais, a exemplo da Universidade de Pernambuco (UPE), Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e Universidade Católica Portuguesa.

O Laboratório de Estudos da História das Religiões é o primeiro grupo acadêmico sobre a temática nos cursos de História em Pernambuco, com atividades pioneiras entre as instituições do Estado. O LEHR mantém parceria com grupos de pesquisa e centros de estudos, a exemplo do CEHIR - Centro de Estudos em História Cultural das Religiões (UNICAMP), o GESHCAL - Grupo de Estudos em História Sociocultural da América Latina (UPE - Mata Norte), o GEFRE - Grupo de Estudos e Pesquisa em Festas e Religiosidades (UPE - Petrolina) e o Grupo de Pesquisa Religiões, Identidades e Diálogos (UNICAP).

As atividades do Laboratório de Estudos da História das Religiões estão inseridas nos debates teóricos e metodológicos da História Cultural. Com essa perspectiva de análise, distanciamo-nos das classificações atribuídas apenas ao fenomenológico, pois entendemos o processo a partir da sua historicidade e representações. Neste sentido, amplia-se o campo de estudos da história das religiões que deixa de abranger apenas a investigação das instituições religiosas, passando à observação das práticas culturais ocorridas não necessariamente em seu interior, mas em variados outros espaços.